(51) 3287-4700 contato@schorr.adv.br

05/10/2018 | Indenização

Hospital deve provar descanso de médico a cada 90 minutos de serviço

https://pixabay.com/pt/computador-neg%C3%B3cios-digita%C3%A7%C3%A3o-1149148/

Cabe ao hospital provar que os médicos fizeram seus intervalos de descanso previsto na lei. Com este entendimento, a 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar) a pagar, como extras, os intervalos de 10 minutos a cada 90 minutos de serviço não usufruídos por uma médica. 
A médica trabalhou num centro de urgência de Curitiba de janeiro de 2010 a abril de 2012, em plantões de 6h ou de 12h. No processo, ela afirmou que a fundação não concedia o repouso de dez minutos, apesar de ser garantido no artigo 8º, parágrafo 1º, da Lei 3.999/1961, que trata da duração do trabalho dos médicos. Portanto, pediu o pagamento do período como serviço extraordinário.
O juízo da 14ª Vara do Trabalho de Curitiba julgou improcedente o pedido. Nos termos da sentença, o empregador não registrava no ponto o intervalo da Lei 3.999/1961, mas a médica o aproveitava entre as consultas. Ao também negar o pedido no julgamento de recurso, o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região entendeu que a médica deixou de comprovar a falta de concessão do intervalo. Para o TRT, o ônus da prova era dela.
Em recurso de revista, a médica questionou esse entendimento, e a relatora, ministra Kátia Magalhães Arruda, lhe deu razão. De acordo com a ministra, é do empregador o ônus de comprovar a regular fruição do intervalo, pois, nos termos do artigo 74, parágrafo 2º, da CLT, é sua obrigação manter os registros dos períodos destinados a repouso e descanso. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.
Processo RR-1129-07.2012.5.09.0014
Fonte: https://www.conjur.com.br/2018-set-30/hospital-provar-descanso-medico-cada-90-minutos-servico
COMPARTILHE:
LEIA MAIS
01/03/2018

Banco é condenado por negar indenização prevista em norma coletiva a gerente sequestrada

Cabe ao hospital provar que os médicos fizeram seus intervalos de descanso previsto na lei. Com este entendimento, a 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Fundação ...
CONTINUAR LENDO
03/05/2018

Demora no ajuizamento de ação não impede que membro da Cipa receba indenização substitutiva

Cabe ao hospital provar que os médicos fizeram seus intervalos de descanso previsto na lei. Com este entendimento, a 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Fundação ...
CONTINUAR LENDO

Telefone: (51) 3287-4700 | Email: contato@schorr.adv.br
Horário de atendimento telefônico: segunda a quinta, das 14h às 16h30
Presencial: segunda a quinta, das 8h às 17h30.